Inscrições para Batismo

Incrições para batismo de crianças, dias: 1º e 2 de setembro, às 19h, quadra da igreja matriz, localizada na av. C, nº 311, segunda etapa – Prefeito José Walter.

Maiores Informações:
Segunda a sexta, 15h às 20h
(85) 99819-4263

COMO ADORAR O SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Ajoelhar-se diante do Santíssimo Sacramento e ficar em adoração é um dos momentos fortes de nossa vida cristã, entretanto, não sabemos bem como fazê-lo. “Para bem rezar não há necessidade de falar tanto! Sabemos pela fé que Deus está ali, no sacrário; abrimos-lhe o nosso coração e sentimo-nos felizes por ser admitidos à sua presença. É a melhor maneira de rezar”, nos explica São Cura d’Ars. Gozar da Sua presença é, com certeza, a chave para uma adoração que dá frutos, entretanto, nem sempre é fácil, em nossas vidas trepidantes, aquietar suficientemente nosso interior para sentar-se (ou ajoelhar-se) e simplesmente adorar o Senhor. Propomos aqui algumas chaves para responder a seus questionamentos.

Não se trata aqui de uma espécie de monólogo interior, mas de uma troca. “Eu O olho, Ele me olha”, dizia um paroquiano de São Cura d’Ars. E é exatamente isso que está acontecendo no momento em que estamos recolhidos diante do Santíssimo Sacramento: estamos ali para adorar, mas Ele também está ali nos amando profundamente. A adoração não é uma via de sentido único, mas mútua. Guardemos isso no coração cada vez que nos colocamos em adoração.

Tomar consciência da presença real de Jesus Cristo
Quando vamos adorar o Santíssimo Sacramento, é indispensável tomar consciência da presença real de Cristo. Devemos ter aí um ato de fé. Sabemos que Ele está lá. Às vezes, podemos senti-Lo de forma palpável, mas, em outros momentos, só sabemos que Ele está ali porque estamos intimamente convencidos. De qualquer modo, sentindo ou não, estejamos conscientes de que Ele está realmente lá, presente na hóstia consagrada. Tenhamos no espírito que não estamos sozinhos diante do Santíssimo Sacramento: Ele está lá conosco.

Rezar diante do Santíssimo Sacramento

Amar Jesus Cristo
A adoração do Santíssimo Sacramento não pede necessariamente uma oração falada. Ela pode dar-se de forma suficiente em um sentimento de amor profundo. Colocar-se diante do Senhor em adoração e dá-lo todo o seu amor, sentir todo amor que temos por Jesus e oferecê-Lo, de forma simples, sem buscar mais do que isso.

Falar com Jesus como se fala a um amigo
Amar Jesus significa fazê-Lo confiança. Podemos ir até Ele e oferecê-Lo todos os nossos sofrimentos e fraquezas – essa pode ser, particularmente, nossa dificuldade em estar totalmente presente, consciente da sua presença real, essa dificuldade de não se deixar levar pelas preocupações humanas durante a adoração.

Oração do coração
Como alguns ortodoxos ainda praticam muito hoje, podemos praticar também essa oração do coração, rezada diante de Jesus, que consiste em repetir uma frase no ritmo de sua respiração, ruminando-a, até que ela faça plenamente parte de nós. Tradicionalmente, essa frase é a seguinte: “Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, tende piedade de meu pecado”.

Entretanto, podemos tomar qualquer verso bíblico e repeti-lo da mesma forma, ou até mesmo utilizar nossas próprias palavras para falar com Jesus dessa forma. Você pode até mesmo cantar interiormente, tudo é possível, a única regra é oferecer sua oração, não importa qual seja sua forma, a Jesus, e amá-Lo profundamente. É assim, simples como somos: coloque em sua oração todo amor que uma criança coloca na flor – ou no graveto, ou na pedra, ou no desenho… – que ele dá a sua mãe.

Terço do Santíssimo Sacramento
Se você deseja uma oração mais construída, a fim de que sua concentração continue no Santíssimo Sacramento, então você provavelmente gostará de rezar o terço do Santíssimo Sacramento.

Terço
Enfim, Maria não é nosso modelo mais puro? Ela não foi a primeira a adorar Jesus? Sendo assim, rezar o terço – e, ainda mais, o rosário – permite que você medite os mistérios da vida de Jesus, de modo a sentir-se mais próximo dEle.

Fonte: https:/hozana.org/pt/oracao/

ADORAÇÃO: POR QUE E COMO ADORAR A DEUS?

Adoração: por que e como adorar a Deus?

O que é adoração? Como adorar a Deus? De acordo com o Catecismo da Igreja Católica, “Adorar a Deus é reconhecê-lo como Deus, como o Criador e o Salvador, o Senhor e o Dono de tudo o que existe.” (CIC 2096).

A ação de adorar é, antes de tudo, um movimento natural do homem para com o seu Criador, para com seu Salvador, como a adoração dos pastores, que reconheceram o Menino Jesus, o Filho de Deus. Existem diferentes formas de praticar a adoração: pelo louvor, pela adoração Eucarística, pela missa – no momento da consagração – ou em tempos específicos. Qualquer que seja a forma, trata-se de um ato de amor para com Deus “em espírito e em verdade”: amar e se deixar amar, unir-se e se deixar transformar.

Adorar a Deus, o primeiro dos mandamentos

Adorar a Deus é o primeiro mandamento:

Temos somente um Deus e é a Ele que devemos render glória, como encontramos nas tábuas da lei transmitidas por Moisés.

“Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirou do Egiro, da casa da escravidão. Não terás outros deuses além de mim.” (Ex 20, 2-3).

Devemos amar a Deus com todo nosso ser, como nos ensina Jesus.

“Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento! Esse é o maior e o primeiro mandamento.” (Mt 22, 37-38).

Somente Deus pode ser o objeto de nossa adoração. Para os cristãos, trata-se do Deus trinitário e, portanto, as três pessoas da Santíssima Trindade as quais somos convidados a adorar: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo.

Contudo, a adoração vai além de uma simples relação do fiel para com Deus. Ela tem um sentido comunitário, ela tem uma oração pelo corpo de Cristo em sua completude, pela humanidade. Jesus inclusive nos lembra: “Ora, o segundo [mandamento] lhe é semelhante: ‘Amarás teu próximo como a ti mesmo’.” (Mt 22, 39).

“A adoração do verdadeiro Deus constitui um acto autêntico de resistência contra qualquer forma de idolatria. Adorai Cristo:  Ele é a Rocha sobre a qual construir o vosso futuro e um mundo mais justo e solidário. Jesus é o Príncipe da paz, a fonte de perdão e de reconciliação, que pode irmanar todos os membros da família humana.” (Papa João Paulo II, JMJ 2005).

Encontre cinco passagens bíblicas sobre a adoração.

Adorar em espírito e em verdade

A adoração é de ordem espiritual. É uma forma de dirigir-se a Deus (do latim ad orare: dirigir-se a…) de forma livre e pessoal, como talvez a meditação cristã, mas que se situa em uma forma de interiorização.

“Mas vem a hora, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e verdade. Estes são os adoradores que o Pai procura. Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em Espírito e verdade” (Jn 4, 23-24).

Somos convidados a adorar em espírito e em verdade. Nossa adoração é, portanto, antes de tudo, guiada por um movimento de nossa alma para Deus. É uma forma de oração que não necessita de rituais, de formalidades, mas de uma autenticidade de coração.

Se a adoração pode apoiar-se sobre uma forma de contemplação (adoração do Santíssimo Sacramento), é sobretudo Deus que deixamos que nos contemple, na verdade daquilo que somos. O Senhor nunca está escondido, mas somos nós que somos chamados a nos expor a Ele, para nos deixar amar, curar e transformar.

Atos de adoração

Eis, a seguir, algumas formas de adoração da tradição cristã.

Adoração eucarística

adoração eucarística é a adoração ao Santíssimo Sacramento, ou seja, Jesus presente na hóstia consagrada. Durante a missa, na oração eucarística, o padre consagra o pão e o vinho que tornam-se – para os católicos – o sangue e o corpo de Jesus. Os fiéis são convidados a um ato de adoração ajoelhando-se, inclinando a cabeça e recolhendo-se.

Existem momentos de adoração, fora das celebrações, organizados nas igrejas. O Santíssimo Sacramento é retirado do sacrário e apresentado em um ostensório, a fim de que os adoradores possam contemplá-Lo e adorá-Lo. (Encontre alguns conselhos para viver esse tempo de adoração ao Santíssimo Sacramento).

Além desses momentos específicos de adoração, a presença de Jesus nas igrejas – simbolizada pela pequena luz vermelha ao lado do sacrário – permite que seja feito um momento de adoração sempre que tenhamos vontade.

O Corpus Christi

Na festa do Corpus Christi, festejada 60 dias após a Páscoa, é celebrada a presença real de Jesus na eucaristia. Essa festa é a solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e do Sangue de Cristo.

O Santíssimo Sacramento é levado, fora da igreja, pelo padre e exposto em uma procissão pela cidade (ou bairro).

Louvor e adoração

No princípio e fundamento de seus exercícios espirituais, Santo Inácio de Loyola escreveu: “O homem é criado para louvar, prestar reverência e servir a Deus nosso Senhor”. Louvor e adoração são, portanto, duas formas de render glórias a Deus. Pelo louvor, o homem reconhece a grandeza e a bondade de Deus, rendendo graças por aquilo que Deus é. Essas duas noções são muito próximas e precedentes de um mesmo elo de respeito, amor e gratidão do homem em relação a Deus.

Fonte: https://hozana.org/pt/

Paróquia São Benedito e Paróquia Santíssima Trindade celebram a Semana Nacional da Família 2021 virtualmente.

Na semana do dia 08 a 14 de agosto, vivenciamos, a Semana Nacional da Família – com o tema “A alegria do amor na família”, em sintonia com a vivência do Ano Família Amoris Laetitia, convocado pelo Papa Francisco.

Juntos, a Pastoral Familiar da nossa Paróquia e da Santíssima Trindade, realizaram uma semana intensa com belas formações, ministradas pelos padres Sacramentinos e participações de algumas pastorais, grupos e movimentos. Tivemos a participação especial de Maria Júlia tocando sua flauta que encantou a todos! Os agentes se reuniram em suas igrejas domésticas para acompanhar essa semana tão especial. Nossos agradecimentos ao nosso pároco Pe. Jésus Neres, sss  e a todos os padres Sacramentinos que aceitaram o convite e nos proporcionaram viver e aprender sobre temas  tão relevantes para as famílias!

Se você não assistiu, seguem os links do canal Rede Ação de Graças Rádio e TV de cada formação:

Dia: 08/08/21
Formador: Pe. Jésus Neres, sss,
Tema: “A beleza e os desafios da vida em família”.

Dia: 09/08/21
Formador: Pe. Francisco Júnior, sss
Tema: “Matrimônio: o sacramento do amor”.

Dia: 10/08/21
Formador: Pe. Jackson Frota, sss
Tema: “O amor no Matrimônio”.
Dia: 11/08/21
Formador: Pe. José Júnior, sss
Tema: ” Viver o amor no cotidiano da Família”.
Dia: 12/08/21
Formador: Pe. Gleidson Forte, sss
Tema: “O amor mais ama do que é amado”.
Dia: 13/08/21
Formador: Pe. Antônio Ruy, sss
Tema: “O amor perdoa sempre”.

Dia: 14/08/21
Formador: Dom Jorge Bezerra, sss
Tema: Acompanhar, Discernir e Integrar

Obrigada a todos que participaram. Deixamos aqui uma das lições que Santo Agostinho nos deixou, citada por Pe. Antonio Ruy, sss:

Ama e faz o que quiseres.
Se calares, calarás com amor;
se gritares, gritarás com amor;
se corrigires, corrigirás com amor;
se perdoares, perdoarás com amor.
Se tiveres o amor enraizado em ti,
nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.

Santo Agostinho

Texto: Lu Castro – Paróquia de São Benedito

SNF2021 – PROGRAMAÇÃO DO DIA 13.

Está quase chegando o final da Semana Nacional da Família.

Hoje, estamos no 6° dia e receberemos o Pe. Antonio Ruy, sss – Pároco da Basílica Menor Nossa Senhora da Conceição e Santa Ifigênia em São Paulo.

Dia 13/08 às 20h,
Tema: “O Amor perdoa sempre “.

Participe, compartilhe com seus amigos e familiares!

Transmissão pelo canal Rede Ação de Gracas Radio e TV. https://youtu.be/zQ4Y9-rJnok

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: