Seminário Arquidiocesano de Sensibilização Sinodal

A Arquidiocese de Fortaleza realiza no próximo sábado, 20, a partir das 8h, a primeira etapa do Seminário Arquidiocesano de Sensibilização Sinodal com transmissão pelo Facebook e Youtube. O encontro faz parte da Fase Arquidiocesana do Sínodo dos Bispos 2021-2023, e tem o objetivo de despertar as comunidades para uma Igreja sinodal, que estejam em comunhão com a Trindade, participante nas dores do mundo, testemunhando o amor de Deus na grande família humana.

Programação do Seminário
8h – Abertura da transmissão – acolhida e animação·
8h30 – Oração ·
8h50 – Palavra do Arcebispo ·
9h10 – 1ª Conferência (online) Tema: Sinodalidade – Fundamentos, eclesiologia e caminho do povo de Deus (à luz do Capítulo 2º do subsídio da Comissão Teológica Internacional) Assessor: Pe. Abimael Francisco do Nascimento, MSC ·
10h – Intervalo e animação·
10h20 – 2ª Conferência (on-line) Tema: Sinodalidade – Espiritualidade da comunhão a chave da vida sinodal (à luz do Capítulo 4º do subsídio da Comissão Teológica Internacional) Assessor: Irmã Juliana Galeno, INJ ·
11h10 – Espaço para perguntas e considerações dos assessores ·
12h30 – Oração final

Missa de Envio

A Paróquia Santíssima Trindade, convida seus fiéis a participarem da missa de envio dos religiosos: Pe. Francisco Júnior, sss e Pe. Gleidson Forte, sss.

No ato, também será revelada a nova composição da comunidade dos religiosos sacramentinos em nossa paróquia.

VENHAM CELEBRAR CONOSCO!

A celebração será realizada no dia 12 de novembro, às 19h, na comunidade matriz, situada na: av. C, n⁰ 311 – 2ª Etapa – Prefeito José Walter.

CNBB lança hotsite do Sínodo 2023 com informações e recursos

Para subsidiar as comunidades e dioceses na vivência da primeira fase da caminhada sinodal, está disponível no Portal da CNBB um hotsite com informações e recursos sobre Sínodo 2021-2023, convocado pelo Papa Francisco. A página foi elaborada a partir das indicações da Equipe Nacional de Animação do Sínodo.

O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e membro da Equipe de Animação do Sínodo, padre Júlio César Evangelista Resende, destacou a proposta de oferecer a página web:

“O percurso sinodal que acontece em cada Diocese do país indica a importância e atualidade da proposta deste Sínodo para a Igreja. O hotsite no Portal da CNBB soma-se a tantas outras iniciativas como mais um recurso neste caminho, disponibilizando informações, reflexões e materiais para subsidiar as comunidades e dioceses na vivência da primeira fase da caminhada sinodal. Além disso, o hotsite possibilita a partilha de iniciativas, material e experiência de diferentes dioceses do nosso país.”

Conteúdos

Na página, há links importantes e recursos que podem auxiliar na compreensão da proposta do Papa e no processo de escuta realizado nas Igrejas locais. A Equipe Nacional de Animação do Sínodo oferece um link para baixar o Vade-mécum, que é um manual que acompanha o Documento Preparatório com as principais orientações sobre como participar do processo sinodal.

Há também o vídeo da formação realizada em 14 de outubro, além de outras mídias a respeito da sinodalidade, da proposta do sínodo e da dinâmica de participação do povo de Deus no processo de escuta.

Estão disponíveis ainda notícias relacionadas ao sínodo e como estão as iniciativas nos regionais e dioceses. Por fim, há o link para recursos como subsídios, materiais preparados pela Equipe Nacional e pela dioceses, os quais podem ser usados em formações, encontros e outros eventos preparatórios para o Sínodo 2021-2023.

Acesse: cnbb.org.br/sinodo2023/

Dia e Semana dos Pobres

Foi a partir do Ano da Misericórdia em 2015-2016, que o Papa Francisco propôs para toda a Igreja dispersa pelo mundo a celebração do Dia dos Pobres no XXXIII Domingo do Tempo Comum, o domingo anterior à Solenidade de Cristo Rei do Universo.

            Desde então, as comunidades eclesiais têm se manifestado com sensibilização e gestos concretos de solidariedade com os mais necessitados e carentes como expressão de humanidade e fé cristã.

            Neste ano, segundo de uma pandemia que tem feito muitas vítimas fatais e tantas outras mais pelas diversas carências na sua sobrevivência e dignidade no seio da humanidade.

            Assim o Santo Padre o Papa Francisco propôs para este ano 2021, através de mensagem diriginda a todas as pessoas, a partir da própria Igreja Católica, atenção às palavras de Jesus: “Pobres, sempre tereis entre vós.”  (Mc 14,7)  como um chamado a abrir os olhos e o coração para com os irmãos que são mais necessitados entre todos. E a partir desta sensibilidade a concretizar de muitas maneiras, respondendo às mais variadas necessidades, com gestos humanos e divinos de solidariedade. E “Não amemos só com palavras , mas com obras” (1Jo 3, 18)!

            Na tradição catequética da Igreja se resumem, com abertura de compreensão, não de modo exclusivo, as chamadas “obras de misericórdia materiais e espirituais”. Elas levam à abertura para as necessidades do próximo, dos “pobres que sempre teremos entre nós” (cf. Mc 14m 17), indo ao seu encontro com simpatia e fraternidade, e com o olhar mais profundo da fé, reconhecendo neles a presença do próprio Senhor que afirmou, diante de gestos de solidariedade ou de indiferença? “O que fizestes (ou não fizestes) ao menor dos meus irmãos, foi a mim que o fizestes (ou não fizestes)”. (cf. Mt 25, 31-46)

            O cuidado dos pobres, a solidariedade com eles, a partilha de vida entre todas as pessoas humanas com mais igualdade, justiça e fraternidade, nunca será apenas algo a se acrescentar à convivência humana, mas razão mesma de sua dignidade e realização. E o cuidado a partir dos mais enfraquecidos, dos mais necessitados, dos empobrecidos de muitos modos, o único caminho verdadeiro para que isto aconteça.

            Da mensagem do Papa Francisco para este V Dia Mundial dos Pobres, destacamos: “8. «Sempre tereis pobres entre vós» (Mc 14, 7): é um convite a não perder jamais de vista a oportunidade que se nos oferece para fazer o bem. Como pano de fundo, pode-se vislumbrar o  antigo mandamento bíblico: «Se houver junto de ti um indigente entre os teus irmãos (…), não endurecerás o teu coração e não fecharás a tua mão ao irmão necessitado. Abre-lhe a tua mão, empresta-lhe sob penhor, de acordo com a sua necessidade, aquilo que lhe faltar. (…) Deves dar-lhe, sem que o teu coração fique pesaroso; porque, em recompensa disso, o Senhor, teu Deus, te abençoará em todas as empresas das tuas mãos. Sem dúvida, nunca faltarão pobres na terra» (Dt 15, 7-8.10-11). E no mesmo cumprimento de onda se coloca o apóstolo Paulo, quando exorta os cristãos das suas comunidades a socorrer os pobres da primeira comunidade de Jerusalém e a fazê-lo «sem tristeza nem constrangimento, pois Deus ama quem dá com alegria» (2 Cor 9, 7). Não se trata de serenar a nossa consciência dando qualquer esmola, mas antes contrastar a cultura da indiferença e da injustiça com que se olha os pobres.”

            Tudo no desejo que cada vez mais nas nossas Igrejas locais se torne realidade a busca dos pobres lá onde estão e não apenas a espera que nos venham buscar. E possamos nós mesmos dizer realmente que nós também somos pobres e necessitados, assim conseguiremos reconhecer que fazemos parte da mesma vida e caminho de salvação.

+ José Antonio Aparecido Tosi Marques

Arcebispo Metropolitano de Fortaleza

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: